Contato

Parque da Quinta da Boa Vista S/N
São Cristóvão, RJ, 20940-040.

Fale Conosco

Todos nós sabemos a importância que a família tem na formação e no desenvolvimento das crianças. Pais e mães são responsáveis por cuidar de seus filhos, e ensiná-los sobre a vida. No reino animal, isso não é diferente! Em muitas espécies, os adultos preparam ninhos, protegem seus filhotes, os ensinam o que comer e como devem caçar. Nesse post, vocês vão conhecer os animais que nasceram no BioParque do Rio!

Quais espécies já foram reproduzidas no BioParque do Rio?

Diversas espécies de animais já se reproduziram aqui no BioParque. Na maioria das vezes, foram espécies atualmente vulneráveis à extinção, de acordo com a Red List da IUCN – União Internacional para a Conservação da Natureza.

O Macaco-prego-do-peito-amarelo (Sapajus xanthosternos), por exemplo, é classificado como um animal que corre perigo crítico de extinção. No BioParque do Rio, essa espécie se reproduz facilmente. Mais de dezesseis primatas da espécie já nasceram aqui. O período de gestação é de 5 a 6 meses, com 1 filhotinho em média por gravidez.

Outro animal que nasceu no BioParque do Rio e é muito característico do Brasil, é a Onça-pintada (Panthera onca). Carinhosamente apelidada de Gabi, ela é a famosa onça que estampa as notas de R$50 reais em circulação desde o fim de 2010. Além disso, essa espécie é a maior entre os felinos que vivem nas Américas.

Post_Explicacao_Filhotes_Onca_pintada

Uma espécie que também temos sucesso em sua reprodução é a Ararajuba (Guaruba guarouba). A ave tem penas amarelas com as pontas verdes, e é típica do norte do Brasil. Para construir seus ninhos, as aves adultas procuram árvores altas e ocas, construindo câmaras profundas para impedir a ação dos predadores.

Nesse local, colocam os ovos que são incubados por aproximadamente 30 dias, não somente pelos pais, mas também por outros indivíduos do bando. Após o nascimento das ararinhas, todo o grupo colabora no cuidado com os filhotes até que se tornem adultos.

Post_Explicacao_Filhotes_Ararajuba

No BioParque do Rio também temos diversos machos de Arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus), mas apenas um casal formado. A fêmea, chegou no BioParque em 2005, e o macho em 2003, através de apreensões do Ibama e do Centro de triagem de animais silvestres. Em janeiro de 2019, eles tiveram uma filha, que atualmente já é uma linda arara-azul-grande jovem. Através dela, formaremos um novo casal e uma nova família para a continuação da reprodução da espécie.

Post_Explicacao_Filhotes_Arara_Azul_Grande

Além dessas espécies, muitos outros animais também já reproduziram aqui no BioParque do Rio. O casal de Urso-de-óculos (Tremarctos ornatos), chama a atenção de quem passa pelo parque. O que muitas pessoas não sabem, é que a fêmea nasceu aqui, assim como a Bocão, fêmea de Hipopótamo (Hippopotamus amphibius), que nasceu em fevereiro de 1994. Assim como elas, também vive aqui um filhote de Coruja-preta (Ciccaba huhula), e um filhote muito fofo de Capivara (Hydrochoerus hydrochaeris). Sempre unidos com seus familiares, eles nasceram em setembro e novembro de 2019, respectivamente.

Post_Explicacao_Filhotes_Coruja_Preta

Quer conhecer as famílias que vivem no BioParque do Rio?

Como vocês puderam observar, existem muitas famílias no BioParque do Rio. Mães, pais e filhotes de diversas espécies vivem e compartilham desse espaço. A nossa equipe especializada de biólogos, veterinários e tratadores cuidam e proporcionam a melhor via que eles podem ter, além de buscarem a reprodução de animais vulneráveis à extinção, contribuindo para a preservação das espécies.

Quer conhecer as famílias que vivem aqui e suas histórias de vida? Sendo sócio do BioParque do Rio, você tem acesso ilimitado por um ano após a inauguração. Além disso, parte da receita gerada com os planos de sócio é destinada às pesquisas de conservação da biodiversidade!

Venha conhecer o BioParque do Rio através do site e seja protagonista dessa história!

Quer saber mais sobre a rotina do BioParque? Cadastre-se e receba as atualizações por e-mail. 😃📲

Captcha obrigatório

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Share:

1 Comment

  • Silvia Vivaldi Ribeiro, 1 de julho de 2020 @ 11:29 Reply

    Sou professora de Ciências da rede pública e quando o parque voltar a funcionar, gostaria de levar meus alunos!!

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.